Contact
Subscribe to our newsleter
Free Design Software
rfq rfq

FICHA TECNICA

  • São Paulo - SP
  • Brasil
  • Arquiteto :
    Departamento de Concepção de Arquitetura do Metrô GCI/CIA - arquiteto Ilvio Silva Artioli
  • Projeto: 2004
    Execução: 2004-2007
  • Cliente :
    Companhia do Metropolitano de São Paulo - Metrô
  • Engenharia :
    Estrutura metálica da cúpula: Construmet
  • Construtora :
    Consórcio CBPO/Odebrecht
  • Fotógrafo :
    Marcelo Scandaroli 1, 3 a 5 e 7 a 11 e Marco Antonio da Silva 2, 6 e 12

LINKS

Estação Alto do Ipiranga



Partido arquitetônico

O partido arquitetônico da Estação Alto do Ipiranga buscou valorizar o externo da obra, que possui como principal característica o volume de um cone truncado, com estrutura metálica, concebido para não agredir o entorno, minimizando assim o impacto que uma obra de dimensões tão significativas poderia trazer ao sítio.

Método construtivo

A Estação Alto do Ipiranga foi construída totalmente subterrânea, aproveitando as boas características do maciço, a grande profundidade e a reduzida ocupação da superfície.

A partir de um poço central com 32m de diâmetro, com profundidade de 34,61m, foram escavados dois túneis em NATM (New Austrian Tunneling Method) com 52m de comprimento e seção de 244,18m2 onde foram implantadas duas plataformas laterais e as respectivas vias permanentes.

Sobre as vias e as plataformas desenvolve-se uma passarela metálica, atirantada às paredes dos túneis. Esta passarela funciona como um mezanino entre a praça de distribuição das escadas rolantes e as plataformas de embarque. Nela foram instaladas escadas metálicas com corrimão de aço inoxidável e vidro laminado.

Internamente ao poço circular estão implantados todos os elementos de circulação vertical (escadas rolantes, fixas e elevadores), bem como as prumadas de elétrica e hidráulica e os canais de ventilação.

No nível da rua estão locados o hall de bilheterias, bloqueios, salas técnicas e operacionais, dotadas de iluminação e ventilação naturais e executadas em estrutura de concreto armado convencional.

O fechamento do poço circular no nível da rua se dá através de uma estrutura metálica tronco-cônica com 18m de diâmetro e 9m de altura, revestida com 269 peças trapezoidais de vidro laminado reflexivo (10mm) na cor verde, em um total de 140 medidas diferentes.

A cobertura deste ambiente foi executada em telha metálica tipo sanduíche, pintadas de branco, para atendimento aos itens de conforto térmico e acústico.

Externamente, a estação é cercada por gradis inclinados de aço inox que ampliam o espaço dos pedestres na calçada.

A Estação Alto do Ipiranga apresenta, portanto, inovações quanto ao método construtivo até então utilizados nas estações do Metrô de São Paulo, assim como no emprego maciço de novos materiais de acabamento, tais como o vidro transparente e o aço inox que, associados ao projeto específico de luminotécnica, conferiram à obra conceitos de atualização e qualidade estética.

Localização

A Estação Alto do Ipiranga está implantada no quadrilátero formado pela avenida Gentil de Moura e pelas ruas Visconde de Pirajá, Dona Leopoldina e Gama Lobo, Alto do Ipiranga, São Paulo (SP).

Observações

O cone truncado que caracteriza a obra funciona como uma clarabóia, levando luz natural a todos os níveis da estação, e ajuda no sistema de renovação de ar.

De acordo com a administração do Metrô, esse tipo de estrutura será utilizado na maioria das estações da linha 4.

A estrutura principal do cone pesa 40 toneladas e é composta por três anéis circulares com tubos de aço. Os anéis - o maior com 26 metros de diâmetro - foram soldados em montantes com oito polegadas de diâmetro.

A estrutura da passarela metálica é modulada com lajes do tipo steel deck, suspensa no ar sem pilastras, fixada ao teto do túnel por dez tirantes, de cada lado.

A presença de detalhes nas cores da bandeira do Brasil – verde, amarelo e azul – é uma referência e homenagem ao bairro, onde foi proclamada a independência do país.

Informações complementares

Área do terreno: 3.622m2
Área construída: 8.600m2
Volume de escavação: 78.726m3
Volume de concreto: 28.000m3
Área de cobertura: 2.324m2

Projeto executivo de arquitetura, paisagismo e comunicação visual: Sônia Regina Gomes
Colaboradores: Fernanda Gomes Trotti (arquitetura), Adriano Santoro (comunicação visual) e Guilherme Moreira Petrella (paisagismo)
Colaboradores (projetos de estruturas): Nílvea Zamboni (concreto) e Carlos M. Harima (metálica)
Concepção civil: Gerência de Concepção Civil (GCI) do Metrô – Ricardo Luiz Leonardo Leite
Acabamento e comunicação visual: Coordenadoria de Acabamento e Comunicação Visual do Metrô (CIA/CAC) – arquiteta Ana Maria Goulart de Toledo Ponzoni
Paisagismo e Urbanização: Coordenadoria de Arquitetura, Paisagismo e Urbanização do Metrô (CIA/CAU) – arquiteto Ivan Lubarino Piccoli dos Santos
Paisagismo: arquiteta Neila Custódio
Comunicação visual: Ricardo. L. F. S. Marchese e Benedito Tadeu de Souza
Acabamento: arquiteta Claudia Chemin
Consultoria de conforto térmico: Ambiental Consultoria – Luiz Carlos Chichierchio
Consultoria de acústica: Maria Luiza Belderrain
Projeto de estruturas de concreto e metálica: Maubertec Engenharia
Projeto de luminotécnica: Antonio Carlos Mingrone

Fornecedores

Estrutura metálica da cúpula: Construmet
Instalação dos vidros da cúpula: Avec-Design
Vidros: Santa Marina
Elevadores: Basic
Escadas rolantes: Thyssen
Concreto: Concrepan e Supermix

Powered by aware