Contact
Subscribe to our newsleter
Free Design Software
rfq rfq

Sistema de Pavimento Composto

Um Vigamento Composto é um sistema misto de construção formado por um perfil de aço que, além de actuar como armação do betão, colabora na resistência da lousa, substituindo total ou parcialmente as armações de tracção do vigamento.

O fundamento deste Sistema de Vigamento Composto consiste em que os seus elementos trabalhem conjuntamente, proporcionando cada um deles, suas melhores características.

É imprescindível conseguir uma aderência entre o aço e o betão superior ao esforço rasante de solicitação.

Neste Sistema a aderência consegue-se graças ao especial design dos perfís PL-76/383 e PL 59/150.

Estes perfís estão provistos de embutições tronco-piramidais repetidas indefinidamente nas suas partes planas e nos seus flancos inclinados.

Estas embutições, pela sua forma e arestas bem definidas, permitem uma fixação perfeita do betão no perfil.

Nessa fixação também colabora, o perfil PL 76/383, uma cauda de milhano colocada longitudinalmente e que permite também alojar elementos para pendurar tectos se for preciso.


VANTAGENS

A utilização de Sistemas de Vigamento Colaborante tem várias vantagens, entre as quais destacam:

  • Ausência de armações de madeira.
  • Rápida execução da obra.
  • Disponibilidade de uso imediata dos pisos construídos.
  • Baixa espessura das lousas.
  • Poupança de elementos de escoramento.


ESPECIFICAÇÕES

Vigamento misto. Fornecimento de chapa colaborante com embutições tipo: PL-76/383 ou PL-59/150, com: 0.7, 0.8, 1.0 ou 1.2mm de espessura, galvanizada. Esta chapa está preparada para aplicar o betão em cima dela e actuar posteriormente como armação do vigamento.

REFERÊNCIA DE OBRAS








RECOMENDAÇÕES GERAIS DE USO

  • As chapas serão fixadas seguindo as normas de montagem.
  • A chapa deverá ficar apoiada nos apoios extremos, no mínimo 50 mm., e o conjunto lousa perfil 75 mm. (A)
  • Colocar sempre pontaletes naqueles casos onde, segundo indicação expressa das tabelas, seja necessário. A superfície de apoio destes pontaletes, não será inferior a 80 mm. Os pontaletes não poderão ser removidos antes de ter decorrido sete dias desde a data da aplicação do betão.
  • A União frontal de duas chapas deverá ter um apoio mínimo de 50 mm. cada uma. (B)
  • Após a montagem da chapa, deve ser efectuada a lavagem e retirada de graxa da mesma.
  • Na fase de aplicação do betão na chapa, devemos evitar a coincidência de pessoas numa mesma chapa (máximo duas pessoas).
  • Na fase de aplicação do betão, deve-se ter especial cuidado ao deitar o betão, tentando não fazer montões de mais de 300 kg. e fazê-lo nas zonas coincidentes com as vigas.



CHAPA COLABORANTE 76/383


Limite elástico > 24Kp/mm². Resistência à tracção > 36Kp/mm². Galvanizado Sendzimir: UNE-36130 Z-275.







Betão normal H-250. Densidade 2500 kg/m³. (EHE)









Expomos tabelas e dados correspondentes ao betão qualidade H-250. Contudo, sob consulta, o nosso departamento técnico pode oferecer dados para qualquer outro tipo de betão.

Estes tipos de lousa são analisados com espessuras de entre, 4 e 12 cm., cada 2 cm. e combinados com as adequadas espessuras do perfil PL 76/383 e PL 59/150 entre 0,7 e 1,2 mm.

Completamos estas tabelas com dados respeitantes às cargas admissíveis, tipos de armações para negativos e remates.


Para tornar mais fácil o uso da informação contida neste catálogo sobre as alternativas do SFC (Sistema de Vigamento Composto), incluímos tabelas específicas, onde se podem obter os dados necessários para a realização do projecto e aplicação em obra.

Independentemente do rendimento que pode ser obtido do vigamento quando consolidado, deverão ser analisadas, nos casos extremos, as condições dos vãos, espessura e possibilidades de montagem do perfil antes da aplicação do betão.












Outro modo de utilização do nosso SFC (Sistema de Vigamento Composto) pode ser como 'viga mista' formada entre ele e a estrutura suporte, o que permite o aproveitamento global de ambos, ficando para o calculista a completa adaptação ao seu problema específico.

Nesta solução, deve ser devidamente analisada a conexão entre o SFC e a estrutura.

CHAPA COLABORANTE 59/150


Limite elástico > 24Kp/mm². Resistência à tracção > 36Kp/mm².
Galvanizado Sendzimir: UNE-36130 Z-275











Expomos tabelas e dados correspondentes ao betão qualidade H-250. Contudo, sob consulta, o nosso departamento técnico pode oferecer dados para qualquer outro tipo de betão.

Estes tipos de lousa são analisados com espessuras de entre, 4 e 12 cm., cada 2 cm. e combinados com as adequadas espessuras do perfil PL 76/383 e PL 59/150 entre 0,7 e 1,2 mm.

Completamos estas tabelas com dados respeitantes às cargas admissíveis, tipos de armações para negativos e remates.


Para tornar mais fácil o uso da informação contida neste catálogo sobre as alternativas do SFC (Sistema de Vigamento Composto), incluímos tabelas específicas, onde se podem obter os dados necessários para a realização do projecto e aplicação em obra.

Independentemente do rendimento que pode ser obtido do vigamento quando consolidado, deverão ser analisadas, nos casos extremos, as condições dos vãos, espessura e possibilidades de montagem do perfil antes da aplicação do betão.










Outro modo de utilização do nosso SFC (Sistema de Vigamento Composto) pode ser como 'viga mista' formada entre ele e a estrutura suporte, o que permite o aproveitamento global de ambos, ficando para o calculista a completa adaptação ao seu problema específico.

Nesta solução, deve ser devidamente analisada a conexão entre o SFC e a estrutura.

Powered by aware